Jejum Intermitente Faz Mal? Conheça os Riscos

Será mesmo que o jejum intermitente faz mal? Essa prática, que vai muito além de uma dieta ou controle calórico para perder peso, e devido aos seus resultados expressivos, vem cada vez mais levantando polêmicas. Vamos abordar aqui de forma clara os principais pontos para você que deseja aderir ao jejum, possa segui-lo de maneira eficiente e sem maiores riscos à saúde.

Será que o jejum intermitente faz mal?

Recentemente essa maneira de emagrecer se popularizou muito na internet. Quase todas as redes sociais e sites, apresentam perfis de pessoas, e até mesmo inúmeras celebridades, exibindo seus resultados com o jejum. Em contrapartida, houve muita discussão sobre a eficácia desse método, bem como seus riscos para a saúde. O que de fato sabemos é: ainda haverá muito debate em torno disso.

Jejum intermitente faz mal?

O jejum intermitente não faz mal. É muito comum esse método ser criticado, se baseando apenas em eventos isolados, ou mesmo pessoas que não tiveram disciplina para seguir os protocolos corretamente. O que mais se diz é que o jejum intermitente, com o tempo, faz a pessoa engordar novamente. Mas será?

Vamos analisar como ele funciona. A lógica é bem simples: o dia tem 24 horas. Dessas 24 geralmente 8 já estamos dormindo, ou seja, não comemos nem bebemos água. Assim, quem pratica o jejum adiciona em média mais 4 ou 6 horas sem se alimentar. Então temos 8 dormindo, onde não comemos, e provavelmente mais 2 ou 3 horas antes e depois de acordar sem fazer a ingestão calórica. Isso não parece natural?

O jejum em si não controla o que a pessoa deve comer nas refeições, e é nesse ponto que mora o perigo. Muitas pessoas acreditam que basta “passar fome” que irá perder peso rápido com o jejum intermitente. Mas não é bem assim que funciona. É necessário montar um cardápio bem estruturado, levando em conta todas as necessidades nutricionais de cada um. E isso quem pode fazer é apenas um nutricionista especializado.

Além de não saberem o que comer, quem diz que o jejum intermitente faz mal ou não dá resultado, muito provavelmente não resistia a tentação, e também por não ter uma alimentação balanceada, acabava caindo na compulsão alimentar.

Como ela ficava em média 12 horas sem comer, chegado o momento de fazer as refeições acontecia o famoso “pé na jaca” ou “chutar o balde, por achar que ficou muito tempo sem comer, poderia sair atacando qualquer coisa: doces, frituras, refrigerante, grandes quantidades de alimentos, e por aí vai. Desta forma, acaba comendo muito mais do que antes, pois não tem um cardápio bem estruturado, que dá bases para não sentir fome, principalmente nas janelas sem alimentação.

Riscos do Jejum

Existem alguns protocolos que são um pouco mais extensos do que a maioria. Geralmente se pratica o jejum todos os dias, seguindo mais ou menos de 14 a 16 horas sem comer. 16 horas é o que tem mais adeptos com toda certeza, pois promove uma boa queima de gordura e ganhos secos. Mas vamos abordar isso em outro artigo. O que acontece que é algumas pessoas extrapolam, e muito, os períodos em jejum. Desta forma não tem saúde que aguente mesmo.

Ao ver os ganhos logo na primeira semana, existem adeptos do jejum que não se satisfazem com uma perda gradativa e consistente. Assim, logo começam a esticar as janelas de abstinência, passando a ficar 20h, 24h, e até mesmo 30h sem comer! Eu já li relatos absurdos de pessoas que passaram inacreditáveis 40 horas apenas bebendo água! É óbvio que se isso se repete por um determinado período vai fazer ser prejudicial. Mas não é que o jejum intermitente faz mal, mas os abusos sim são prejudiciais.

Pontos importantes sobre o jejum

Quem pretende começar agora, é importante ficar atendo à alguns detalhes, para não se prejudicar e sair dizendo por aí que o jejum intermitente faz mal. Confira alguns itens importantes que separamos para você se orientas.

  • Procure um nutricionista – Quem não tem a mínima noção de como montar uma alimentação balanceada, diversificar o cardápio e até mesmo dividir seu tempo entre as alimentações, procure um profissional. Não faz por livre impulso.
  • Beba bastante água – Principalmente nos períodos em jejum, é importante hidratar o organismo. No começo vai ser um pouco complicado não ficar com nada no estômago, então beba muita água. Sem falar que só faz bem à saúde.
  • Pratique atividade física moderada – Cada organismo funciona de uma forma. Existe pessoas que emagrecem só mudando a alimentação e outras não. Então procure fazer uma corrida ou caminhada. Se possível se matricule em alguma academia. Mais importante do que perder peso é melhorar sua qualidade de vida.
  • Grupos de risco – Diabéticos, menos de idade, hipertensões, lactantes ou gestantes, pessoas com problemas arteriais, dentro outras doenças, recomenda-se fortemente que procure um médico, antes de qualquer coisa.

 

 

Recomendados para você: