Jejum intermitente como fazer? (12h, 16h, 18h, 20h e 24h)

jejum para perder peso

Todo mundo já ouviu falar dele, mas no final acaba se perguntando: jejum intermitente como fazer? Será que é só parar de comer que está correto? Preciso seguir alguma rotina?

como fazer jejum intermitente

Por mais que seus protocolos sejam muito simples, é preciso tomar alguns cuidados antes de entrar de cabeça nesse tipo de “dieta”, que na verdade é mais um estilo de vida.

Apesar de ser uma prática ancestral, algumas pessoas ainda torcem o nariz para jejum. Fato é, que ele auxilia bastante no emagrecimento e possui inúmeros benefícios para a saúde.

Confira algumas características e aprenda como fazer o jejum intermitente da maneira correta. Algumas dicas presentes nesse texto vão facilitar as coisas para você.

jejum intermitente guia definitivo

O que é o jejum intermitente e para que serve?

O jejum intermitente serve para melhorar a qualidade de vida, auxiliando na regulação da insulina, pressão arterial, melhorando a saúde do coração e também trazendo mais disposição no dia a dia. Além de, também, trazer grandes perdas de gordura, se feito corretamente.

Jejuar nada mais é do que ficar um determinado intervalo de tempo, sejam horas ou dias, sem comer. Existem alguns tipos de jejum que não permitem ingestão de alimento nenhum, inclusive água. Mas a maioria apenas recomenda para que não se consuma alimentos calóricos durante o período abstinência.

Fazer o jejum intermitente é algo mais natural do que se possa imaginar. Nossos ancestrais na época paleolítica ficavam muitas horas sem comer, mas devido às características da época.

Nos dias de hoje, temos muitos exemplos dessa prática, como quando vamos fazer algum exame. Dependendo do procedimento ficamos de 10 a 16 horas sem poder nem ao menos tomar água.

Jejum intermitente como fazer?

Para fazer o jejum intermitente é bem simples, pois você terá dois momentos no seu dia, um em que pode se alimentar e outro que não.

Mas para isso acontecer da forma correta é preciso ter organização, e também ter ciência de alguns pontos importantes da sua rotina. Como por exemplo: se você pratica atividade física intensa todos os dias, se tem disponibilidade de horário para comer em qualquer momento, se pode carregar marmitas, e etc.

Explicando cada um dos pontos agora, recomenda-se que as pessoas que praticam atividades físicas intensas, deixem para executá-las dentro do período de alimentação.

No começo o organismo leva um tempo para se adaptar a qualquer tipo de mudança, e se você praticar atividades que exigem muito do condicionamento físico, logo nas primeiras semanas de jejum, pode ser que sinta uma queda no rendimento, e até mesmo náuseas ou indisposição, pois o corpo vai estar sem alimentação para fornecer energia suficiente.

Quanto à disponibilidade de horário, para praticar o jejum intermitente como fazer se você trabalha o dia todo fora? Vai conseguir tirar alguns minutos do dia para fazer suas refeições? Ou vai apenas comer durante à noite?

Consegue preparar marmitas caso sua janela de alimentação seja enquanto está no trabalho? Nada disso é impedimento para fazer corretamente o jejum intermitente. Contudo, esses pontos precisam ser levantados para que você monte corretamente seu protocolo, para que encaixe perfeitamente no seu dia a dia.

Protocolos de 12h, 16h, 18, 20, 24

No jejum intermitente como fazer para escolher o melhor protocolo? De fato, existem muitas alternativas e no começo você possa se sentir confuso. Veja algumas divisões:

  • 12 horas de jejum por 12 horas de alimentação;
  • 16 horas em jejum por 8 horas de alimentação;
  • 20 horas em jejum por 4 horas de alimentação;
  • 24 horas em jejum. Feito dois dias bem espaçados na semana.

De fato, não existe um protocolo melhor que o outro. O Certo é escolher aquele que é mais fácil para você se adaptar, mas que também dê resultados.

guia de jejum intermitente

Quantas horas devo fazer jejum? O que comer?

Não se preocupe com tantas opções, comece fazer o jejum intermitente de 12 horas. Ele é o mais simples pois as 8 horas de sono já contam como jejum. Então é só dividir as outras 4 horas antes da primeira e última refeição.

Ou seja, coma duas horas depois de acordar, e faça sua última alimentação 2 horas antes de dormir. Mas isso não é regra e você pode alterar esses cronogramas. Depois que se adaptar bem, aumente gradativamente o período sem alimentação, 14h, 16h, 20h se for o caso.

Veja algumas dicas de alimentos para te auxiliarem:

  • Gorduras boas, como óleo de coco, azeite, abacate;
  • Amendoins são ótimos para fazer um lanchinho entre as refeições se sentir fome;
  • Prefira carboidratos integrais. Eles demoram mais para fazer digestão e te saciam por mais tempo;
  • Ingira bastante líquido, principalmente antes da primeira refeição após o jejum.

jejum e-book pdf

Possui contraindicações?

O ideal é procurar um especialista da área para fazer um acompanhamento. Apenas um nutricionista consegue medir suas necessidades nutricionais e preparar um cardápio completo para seu dia a dia.

Recomenda-se que crianças, idosos, gestantes ou lactantes e pessoas com doenças crônicas não façam o jejum.

e-book do jejum intermitente

Recomendados para você:

Iniciando a Low Carb ou o Jejum Intermitente? Confira esses artigos: