Luteína

jejum para perder peso

A luteína é uma das principais carotenoides naturais, e está presente em uma diversidade grande de alimentos. De modo geral, são responsáveis pela pigmentação amarela, alaranjada ou vermelha dos alimentos, caracterizando-os como fontes desse nutriente.

Conforme os anos vão passando, a luteína nos nossos tecidos oculares vai sendo reduzida, possibilitando o surgimento de algumas doenças nos olhos. Além da presença nos tecidos e nos plasmas dos olhos, a luteína também compõe a pele, o colo do útero, o cérebro, as mamas e o sangue, juntamente com a zeaxantina.

A luteína não é produzida pelo nosso organismo, e deve ser ingerida através da alimentação ou por suplementação.As maiores fontes desse carotenoide são frutas, legumes, folhas verde-escuras e gemas de ovo.

Estudos mostram que pessoas de olhos claros, fumantes e mulheres após a menopausa tendem a ter níveis mais baixos de luteína, necessitando de uma suplementação nutricional para não sofrer com a deficiência deste carotenoide.

Para que serve a luteína?

folhas de espinafre ricas em luteína

A luteína tem função protetora dos olhos e da visão, reduzindo em até 40% a incidência de luz danosa à retina e filtrando a luz azul que é prejudicial para a mácula.

É um potente antioxidante e tem grande capacidade protetora contra o desenvolvimento de doenças crônicas degenerativas, como a DMRI, catarata, câncer e doenças cardiovasculares. É necessário a ingestão regular de luteína para que sua ação contra os radicais livres aconteça de forma benéfica.

A luteína serve para os seguintes propósitos:

  • Saúde e proteção dos olhos e da visão;
  • Proteção contra o envelhecimento precoce e manutenção da pele;
  • Proteção contra a replicação de células tumorais;
  • Fortalecimento do sistema imunológico;
  • Combate à ação dos radicais livres.

Benefícios da luteína

Uma alimentação rica em luteína ou uma suplementação apropriada podem trazer inúmeros benefícios. Conheça alguns deles:

Diminuição da incidência de catarata. Indivíduos com altos níveis de luteína são cerca de 1/3 menos propensas a desenvolverem catarata do que as que apresentam deficiência da substância.

Prevenção da degeneração macular. À medida em que envelhecemos, os níveis de luteína diminuem especificamente na parte que ajuda a focalizar a luz – a mácula. Em casos extremos, essa diminuição de luteína pode provocar a degeneração macular, uma doença que provoca perda de visão.

Proteção da saúde da pele. Reforça nutricionalmente a pele e os olhos. Pode ajudar a melhorar a hidratação e a elasticidade. Com sua ação antioxidante, também ajuda a prevenir o dano oxidativo com o passar dos anos;

Benefícios para o coração. Está presente no plasma sanguíneo, e desempenha função antioxidante que é importante para a saúde do coração e dos vasos sanguíneos. Pode reduzir a formação de placas nas artérias.

Luteína para os olhos

olhos de uma mulher

Muitos médicos consideram a luteína como a “vitamina do olho”. Ela é altamente encontrada na mácula do olho, na retina e no nervo óptico. Juntamente com outros antioxidantes, a luteína ajuda a evitar doenças oculares – principalmente as relacionadas à idade – como a catarata e a retinite pigmentosa.

Com o passar do tempo, vamos tendo uma deficiência desse componente no nosso corpo. Isso faz com que fiquemos mais aptos a desenvolver doenças que envolvem os olhos. Por isso, a partir de uma certa idade, é importante preocupar-se com os níveis de luteína no organismo.

A recomendação geral é de ingerir de 15 a 30 ml de luteína por dia, para trazer benefícios para a saúde e proteção do olho e da visão.

Onde encontrar Luteína?

alimentos ricos em luteína

Alguns alimentos são riquíssimos neste carotenoide. Veja quais são eles:

  • Vegetais de folha verde-escuras: principalmente couve, repolho e espinafre. Quando consumidos crus, podem oferecer até 16,3 mil mcg a cada 100 g de vegetais. Mas atenção, quando cozidos, esse número reduz pela metade;
  • Brócolis: a cada 100 g desse alimento, são encontradas 1900 mcg de luteína;
  • Pimenta vermelha: em 100 gramas, encontramos até 6800 mcg de luteína;
  • Tangerina e laranja: variam entre 40 e 55 mcg a cada 100 gramas;
  • Tomate: além de ser rico em luteína, também oferece bons níveis de vitamina C, licopeno e zeaxantina;
  • Ovos: principalmente a gema, que possui outras vitaminas importantes para a visão além da luteína, como vitamina A, B12 e D, zinco, cisteína e lecitina;

Como sabemos que, na realidade de hoje em dia, é quase impossível manter uma alimentação nutritiva o tempo todo, é possível suplementar a luteína com cápsulas naturais. É uma boa alternativa para aqueles que não conseguem controlar a alimentação o tempo todo, se tornando prática e viável. Existem vários suplementos de luteína no mercado.

MagaeVision

potes de magaevision

MagaeVision é um suplemento natural, feito à base de luteína. Criado com o propósito de combater e tratar doenças oftalmológicas, ele é o que há de mais novo e revolucionário no mercado. Com ele, é possível reverter casos de miopia, astigmatismo, degeneração macular e catarata.

Composto de luteína e vitamina A, MagaeVision tem fórmula exclusiva e comprovada por estudos clínicos. Para saber mais sobre o produto, clique no link AQUI e visite o site oficial de MagaeVision.

Luteína Antes e Depois

Recomendados para você:

Iniciando a Low Carb ou o Jejum Intermitente? Confira esses artigos: