[GUIA] Jejum Intermitente – Perguntas e Respostas

O que é Jejum Intermitente?

Jejum Intermitente é um método de emagrecimento que consiste em intervalos de tempo sem se alimentar.

Como Funciona?

O Jejum Intermitente pode ser feito de diversas formas, exigindo mais ou menos horas de jejum. Nele, a pessoa possui janelas de alimentação, nas quais pode comer normalmente, preferencialmente seguindo alguma dieta saudável. Quando o período de alimentação acaba, ela entra em jejum, que pode durar 8, 12, 16 ou 24 horas.

É difícil para Iniciantes?

O Jejum Intermitente pode causar diferentes reações em cada organismo. Isso ocorre porque cada pessoa se adapta de uma forma diferente a dieta e, por isso, ter um preparo antes de realizar os jejuns e ter um acompanhamento profissional é tão importante. Em geral, pessoas que consumiam grandes porções de carboidrato ou estavam acostumadas a comer de 3 em 3 horas podem ter mais dificuldades no início.

Como o Jejum age no organismo?

Como um método de emagrecimento, o Jejum Intermitente age no organismo reduzindo a insulina e fazendo com que o corpo use suas reservas de gordura como fonte de energia, o que, consequentemente, resulta na perda de peso.

Além disso, esse método pode trazer diversos outros benefícios para a saúde, como:

  • Controla os níveis de insulina e glicemia no corpo;
  • Reduz os níveis de triglicérides;
  • Diminui a pressão arterial sistólica (máxima) e diastólica (mínima);
  • Resulta em uma maior disposição durante o dia;
  • Previne doenças como o Diabetes.

Jejum Intermitente interfere na menstruação?

Não. A menstruação só é alterada quando há uma grande restrição calórica, na qual a mulher passa fome e não se alimenta da forma correta para a realização do jejum. Isso acontece porque o corpo precisa de um estoque de gordura para que os ciclos menstruais ocorram e a mulher tenha condições de engravidar. Dessa forma, quando a gordura está em pouca quantidade, o organismo previne uma gravidez por meio da interrupção de ovulação, o que pode trazer consequências negativas para a saúde da mulher.

Aumenta a testosterona?

Até o momento, não existem comprovações científicas de que o Jejum Intermitente pode aumentar a testosterona. Ao contrário, alguns estudos apontam que o método de emagrecimento pode, na verdade, diminuir os níveis do hormônio circulantes no organismo.

É a mesma coisa que Dieta Intermitente?

O Jejum Intermitente é caracterizado por longos períodos de tempo sem comer, ou seja, não é propriamente uma dieta. No entanto, pessoas usam esse método a fim de emagrecer, acompanhando alguma dieta, seja ela Low Carb, Paleolítica, Cetogênica ou uma reeducação alimentar, potencializando os efeitos das mesmas. De qualquer forma, é recomendado que se consulte um nutricionista antes de adotar qualquer hábito, para que não hajam complicações de saúde causadas por erros na alimentação.

jejum intermitente guia definitivo

  • Treino e Hipertrofia

Posso fazer musculação e Jejum Intermitente?

Sim. A prática frequente de treinos de musculação pode ajudar a manter os músculos durante o Jejum Intermitente, uma vez que o método, quando realizado de forma exclusiva, pode resultar na perda de massa magra para quem busca hipertrofia.

Como conciliar Treino e Jejum Intermitente?

Não é recomendado treinar nos primeiros dias de jejum, pois é necessário que haja uma adaptação do corpo durante esse processo. Depois de se adaptar aos intervalos sem comer, é indicado que se realize treinos durante as janelas de alimentação, pois dessa forma a pessoa terá mais energia para uma melhor performance.

Posso fazer para ganhar massa magra?

Sim. O Jejum Intermitente não irá prejudicar o ganho de massa magra gerado por treinos de musculação, entre outros. No entanto, é preciso ter em mente que para seu corpo formar massa magra, ele precisa de uma alimentação bem elaborada, que supra suas necessidades e acrescente efeitos positivos na Hipertrofia.

Jejum e Crossfit da certo?

O Crossfit promove o emagrecimento e o aumento da massa muscular, mas exige muita energia e esforço físico. Embora algumas pessoas prefiram praticar o exercício em jejum, esse hábito pode não causar muitos efeitos positivos para quem procura ter mais disposição e agilidade. Portanto, é indicado que o treino, quando conciliado ao Jejum Intermitente, também seja realizado durante as janelas de alimentação.

guia de jejum intermitente

  • Dieta e Emagrecimento

Como Jejum intermitente emagrece?

Quando nos alimentamos, o corpo libera a insulina, que leva a energia dos alimentos em forma de glicose para as células, gerando a energia que precisamos para viver e realizar nossas atividades diárias. No entanto, a energia que não será usada pelas células é armazenada em forma de tecido adiposo, ou seja, gordura.

Após o uso dessa energia, o corpo é obrigado a buscar suas reservas, recorrendo tanto ao glicogênio (energia armazenada nos músculos) quanto ao tecido adiposo, ativando os hormônios que atuam na quebra de gordura, como o glucagon.

Ao adotar o método de Jejum Intermitente, esses hormônios que quebram gordura permanecem ativos por um período de tempo mais longo no organismo, resultando numa perda de peso maior. Além disso, essa prática também pode contribuir evitando picos de insulina, o que pode ajudar a prevenir a resistência a insulina. No entanto, para que isso ocorra, é preciso que haja um controle de carboidratos durante as janelas de alimentação.

Esse controle de carboidratos pode ser mantido através do consumo de alimentos em receitas alternativas, como as que estão presentes na Low Carb e na Cetogênica. Portanto, procure seguir alguma dieta que contenha uma redução de calorias significativa no cardápio, como as citadas acima.

Posso fazer Jejum Intermitente e Low Carb?

Sim. A associação entre o Jejum Intermitente e a dieta Low Carb pode trazer diversos benefícios para a saúde, além de promover uma perda de peso mais efetiva e rápida. Isso ocorre porque na dieta Low Carb, os níveis de insulina no sangue são reduzidos devido ao baixo consumo de carboidratos, exigindo que a pessoa consuma alimentos ricos em gorduras boas e proteínas que proporcionam mais saciedade. Dessa forma, o indivíduo não sente tanta fome quando está no jejum e os níveis de insulina não têm grandes alterações quando ele se alimenta.

Além disso, é importante ressaltar que as duas práticas usadas para o emagrecimento possuem diferenças enquanto termos e funções, uma vez que a Low Carb controla o que você vai comer e o Jejum Intermitente controla quando você vai comer.

Jejum Intermitente faz entrar em cetose?

O Jejum Intermitente intensifica a queima de gorduras que é caracterizada pelo estado de cetose. Isso ocorre porque o grande período sem alimentação faz com que haja uma redução nos picos de insulina, fazendo com que o corpo use os depósitos de gordura como fonte de energia.

No entanto, essa técnica usada de maneira individual pode não desencadear o estado de cetose. Isso acontece porque a queima de gordura de forma permanente causada pela cetose, não é alcançada quando o indivíduo continua consumindo alimentos calóricos durante as janelas de alimentação. Portanto, o indicado seria realizar alguma dieta, como a Cetogênica, acompanhada dos jejuns para atingir o estado de cetose de forma efetiva.

  • Comidas e Bebidas

O que comer após Jejum Intermitente para ganhar massa? 

O Jejum Intermitente pode não causar tantas alterações nos resultados de quem treina para ganhar massa, pois ele se trata de um período estendido sem comer. No entanto, assim como qualquer dieta restritiva, o baixo consumo de alimentos pode resultar na perda de massa muscular.

Para quem busca a Hipertrofia, mas quer promover a perda de gordura corporal, o Jejum Intermitente pode ser um bom aliado, pois ele ativa a queima dos estoques de gordura no organismo. Dessa forma, é recomendado que durante as janelas de alimentação, a pessoa consuma todos os alimentos e suplementos necessários para que o seu corpo reponha as energias e garanta resultados positivos pós treino. Lembre-se que uma dieta saudável é aquela que oferece tudo o que seu corpo precisa, mas nada em excesso para que a perda de gordura seja efetiva.

O que comer após o Jejum Intermitente para emagrecer?

A regra é simples: para emagrecer você deve gastar mais calorias do que consome. Portanto, o Jejum Intermitente pode ser feito em conjunto a uma dieta de baixo teor calórico, como a Low Carb ou a Cetogênica, que têm como característica principal o baixo consumo de carboidratos.

Além disso, quando ficamos em jejum, a insulina, hormônio que leva a energia dos alimentos para as células, está baixa. Por esse motivo, é indicado que não se consuma alimentos de alto índice glicêmico após os períodos de jejum, preferindo porções menores de proteínas com rápida absorção.

O que posso beber durante o jejum?

Embora muitas pessoas tenham dúvidas sobre o assunto, o Jejum Intermitente não proíbe o consumo de água, com ou sem gás, e outras bebidas, desde que elas não possuam açúcar e calorias. Portanto, é liberado a ingestão de café preto sem açúcar, o que, dependendo do organismo, pode trazer mais disposição devido a cafeína. Além disso, é possível intensificar os efeitos através de chás, como o chá verde e o chá preto.

Adicionar uma pitada de sal na água também pode ajudar em casos de fraqueza ou outros sintomas durante a adaptação do jejum, e o suco de frutas só é utilizado em casos de extremos de fome.

Água com limão quebra o jejum?

Sim. O Jejum Intermitente, quando usado como um método de emagrecimento, exige que a pessoa não consuma nenhum tipo de caloria durante o período de jejum.

O limão possui 20 calorias, o que leva à conclusão de que beber água com limão quebra o jejum. No entanto, essa fruta pode ser usada durante as janelas de alimentação, trazendo diversos benefícios para a perda de peso, desintoxicando o organismo e promovendo mais saciedade. Dessa forma, se você realiza o jejum durante a noite, procure passar o dia bebendo uma garrafa de água com rodelas de limão.

Suco quebra o jejum?

Sim. Assim como o limão, outras frutas também possuem calorias e, por isso, não devem ser consumidas durante o jejum. Além disso, é importante ressaltar que embora seja muito saudável, o suco acaba removendo a maior parte das fibras da fruta, fazendo com que haja uma absorção muito mais rápida do açúcar natural, chamado frutose.

Bcaa, whey, creatina, albumina, caseína ou glutamina, quebram o jejum?

Bcaa – O Bcaa não quebra o jejum, pois não possui uma quantidade significativa de calorias. Além disso, profissionais até mesmo indicam o uso do suplemento para pessoas que realizam exercícios físicos em jejum.

Whey – O suplemento whey possui uma alta carga de calorias e, por esse motivo,  o seu uso também não é indicado durante os intervalos de jejum.

Creatina – A creatina não quebra o jejum, pois a sua composição não possui quantidades significativas de valor energético, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar e sódio.

Albumina – Por conter uma quantidade considerável de calorias, o consumo de albumina acaba quebrando o jejum. Por isso, é indicado que se use a proteína durante as janelas de alimentação.

Caseína – O suplemento proteico caseína tem grandes quantidades de calorias, portanto, o seu uso durante os intervalos sem comer acaba quebrando o jejum.

Glutamina – A glutamina, por ser um suplemento calórico, também não é indicada durante o Jejum Intermitente. Portanto, procure consumir o produto em outros horários.

jejum e-book pdf

  • Tipos de Jejum

Quais são os tipos de jejum?

Existem diversos tipos de Jejum, que devem ser feitos de acordo com o nível de adaptação e resistência de cada pessoa. É importante ressaltar que esse método, principalmente quando realizado de forma recorrente, deve ser realizado com acompanhamento profissional.

  • Jejum de 16 horas

Esse tipo de jejum é caracterizado por uma janela de alimentação de 8 horas por dia. Nesse caso, a pessoa pode, por exemplo, usar as horas de sono como um período de jejum, se alimentando durante o dia.

  • Jejum de 24 horas

O jejum de 24 horas deve ser feito 2 vezes por semana, ou seja, se a pessoa comeu pela última vez às 20:00 da noite, ela só deve se alimentar novamente às 20:00 do dia seguinte.

  • Jejum de 36 horas

O Jejum de 36 horas não é recomendado para todas as pessoas, pois exige uma experiência muito maior com o método. Além disso, é extremamente necessário um acompanhamento profissional nesse caso específico.

  • Dieta 5:2

Esse é um dos tipos de jejum/dieta mais populares, que consiste em comer, por 2 dias da semana, apenas 500/600 calorias. Nos outros dias, a pessoa deve se alimentar de forma normal e saudável.

  • Dieta do Guerreiro

Essa dieta, também relacionada ao jejum, é caracterizada pela ingestão apenas de vegetais durante o dia (em alguns casos, pode-se adicionar frutas no cardápio), e uma refeição normal durante a noite. É importante ressaltar que nesse caso, é preciso consumir apenas alimentos naturais, sem produtos industrializados.

Quanto tempo devo ficar de jejum?

Para quem está começando a utilizar o método a fim de emagrecer, é recomendado pelo menos 12 horas de jejum. Depois disso, conforme a fome diminui ao passar dos dias, você pode ir aumentando o tempo sem comer, adotando 14 ou 16 horas de jejum. Contudo, é importante ressaltar que esse processo requer, na maioria das vezes, um acompanhamento profissional. Além disso, é indicado que antes de iniciar os intervalos de jejum de forma geral, você comece a ingerir uma menor quantidade carboidratos.

e-book do jejum intermitente

  • Jejum intermitente para:

Atletas

Em geral, o Jejum Intermitente não é indicado para atletas, pois a falta de alimentação pode acabar prejudicando a performance e reduzindo a resistência durante o exercício. No entanto, isso varia para cada pessoa e tipo de atividade, pois dependendo da intensidade do exercício, ele pode não sofrer alterações devido ao jejum. Além disso, alguns estudos mostram que atletas que se exercitam pela manhã podem ter mais disposição em jejum do que aqueles que se exercitam à noite jejuando.

Novamente, é importante ressaltar que esse método exige acompanhamento profissional, ainda mais quando feito junto à atividades físicas.

Corredores

Embora muitos corredores afirmem um melhor desempenho na corrida em jejum, ainda não existem estudos que comprovem a eficiência da estratégia. O que se relata atualmente, é que correr com o estômago vazio não causa tanta limitação na disposição, mas isso varia para cada pessoa. De qualquer forma, o ideal seria realizar exercícios em períodos de alimentação, pois é preciso ter energia para gastar e repor após a atividade.

Quem malha

O Jejum Intermitente é bastante defendido por quem pratica musculação, entre outras atividades, pois promove a perda de gordura corporal e, quando feito de maneira correta, não causa nenhum tipo de dano ao ganho de massa magra. Novamente, é preciso lembrar que esse método não é indicado para todos os tipos de pessoas. Portanto, é recomendado que se procure um profissional para adaptar uma dieta ideal para o seu organismo.

Homens

Segundo pesquisas, o Jejum Intermitente para homens apresentou resultados mais imediatos quando comparados às mulheres, pois os mesmos conseguem adotar um tempo de jejum mais longo. Isso ocorre porque sexo masculino possui mais reservas de massa muscular, que é outra forma de energia do corpo. Por esse motivo, para quem busca Hipertrofia, por exemplo, é indicado realizar treinos regularmente e consumir alimentos que intensifiquem a criação de massa muscular.

Mulheres

O Jejum Intermitente para as mulheres pode ser bastante benéfico, principalmente para aquelas que procuram emagrecer. No entanto, é preciso tomar alguns cuidados antes de iniciar os períodos sem alimentação, pois as consequências podem ser graves quando eles são feitos de forma incorreta. A principal delas envolve o ciclo menstrual, que pode ser afetado quando a mulher passa fome ou não se prepara para um jejum. Por esse motivo, é recomendado que se siga alguma dieta com acompanhamento profissional, que supra todas as necessidades do organismo feminino.

Iniciantes

O Jejum Intermitente para iniciantes deve ser feito de forma menos agressiva para evitar alguns riscos, ou seja, não se deve começar a jejuar por períodos muito extensos, uma vez que o organismo ainda não está acostumado com o processo. Por isso, é indicado iniciar com intervalos de 12 horas sem comer, que podem aumentar conforme o passar do tempo e a resistência da indivíduo. Além disso, é indicado que antes de adotar o método, a pessoa comece a consumir refeições em menores quantidades, ingerindo o mínimo possível de carboidratos e alimentos industrializados. Dessa forma, alguns dos sintomas que podem ser desencadeados pelo jejum, como tonturas, por exemplo, podem ser evitados.

Por fim, é importante ressaltar que realizar jejuns não significa passar fome. A pessoa deve continuar se alimentando normalmente, preferencialmente seguindo alguma dieta específica e com acompanhamento profissional, para que os resultados sejam positivos e não hajam complicações no cotidiano.

Obesos

Embora ainda não hajam muitos estudos em relação ao assunto, o Jejum Intermitente para obesos pode trazer diversos benefícios no tratamento contra o sobrepeso, uma vez que o método foi comprovado como uma forma eficiente de emagrecimento.

Nas pesquisas já existentes sobre o tema, foi visto que houve uma melhor adesão ao Jejum Intermitente quando comparado a intervenções tradicionais (restrição calórica). Além disso, notou-se também uma redução no estresse oxidativo dessas pessoas. Portanto, o método pode ser usado no tratamento, mas ainda faltam estudos que comprovem resultados a longo prazo no combate a obesidade.

De qualquer forma, é importante ressaltar que qualquer terapia requer acompanhamento profissional, principalmente em casos mais graves. Por isso, procure seu médico ou nutricionista antes de adotar o Jejum Intermitente.

Quem trabalha a noite

O Jejum Intermitente para quem trabalha à noite pode ser realizado das seguintes formas: Usando o tempo de sono para iniciar ou terminar o jejum, como está detalhado abaixo.

  • Se a pessoa trabalha às 22:00 da noite, vai dormir às 6:00 da manhã e acorda às 14:00, ela pode adotar um jejum de 16 horas que parte do momento que ela dorme, ficando sem comer durante as 8 horas de sono e iniciando a janela de alimentação às 22:00 da noite. Nesse caso, ela usaria o tempo de sono para iniciar o jejum.
  • Para usar o sono a fim de terminar o jejum, ela pode iniciar o jejum às 22:00 da noite e ficar sem comer até às 14:00 da tarde, quando acorda após 8 horas de sono. Dessa forma, ela poderia se alimentar até as 22:00 da noite.

Quem trabalha de manhã

O Jejum Intermitente para quem trabalha de manhã pode ser feito das seguintes formas, de acordo com a preferência do indivíduo:

  • A pessoa que acorda às 07:00 da manhã pode iniciar a janela de alimentação nesse horário, se alimentando normalmente até às 15:00 da tarde. A partir das 15:00 da tarde, ela inicia o jejum de 16 horas que deve terminar às 07:00 da manhã. Dessa forma, ela usaria as 8 horas de sono durante a noite para terminar o jejum.
  • Quem prefere iniciar o período de jejum com as horas de sono e não sente fome de manhã, a melhor opção é iniciar a janela de alimentação quando for dormir. Por exemplo, se a pessoa dorme às 22:00 da noite, ela pode ficar de jejum até às 14:00 da tarde, pulando o café da manhã e o almoço, iniciando a janela de alimentação de 8 horas a partir desse horário.

pdf de jejum intermitente

  • O que é melhor?

Jejum ou Low Carb?

Uma questão bastante presente nos dias atuais está relacionada aos melhores efeitos de cada método de emagrecimento, como, por exemplo, o Jejum Intermitente e a dieta Low Carb. Mas afinal, de que forma eles são caracterizados e quais são seus benefícios?

  • A Low Carb é uma dieta que consiste no baixo consumo de carboidratos, exigindo uma maior ingestão de proteínas e gorduras boas. Dessa forma, a pessoa perde peso de forma saudável e rápida.
  • O Jejum Intermitente é caracterizado por intervalos de tempo sem comer, sejam eles de 12, 16 ou 24 horas, que promovem a queima de gorduras e também resultam no emagrecimento.

Dessa forma, é correto dizer que a união dessas duas práticas pode potencializar os efeitos na perda de peso, uma vez que a o indivíduo estaria consumindo menos calorias do que gasta, acompanhado de jejuns que consequentemente reduzem os níveis insulina no organismo. No entanto, algumas considerações devem ser feitas em relação a prática desses dois hábitos, como:

  • Comece devagar, reduzindo a quantidade de carboidratos na sua dieta e adotando hábitos mais saudáveis, como beber café sem açúcar e não consumir produtos industrializados.
  • Se você não consegue passar muito tempo sem comer, sofrendo com consequências como tonturas, dores de cabeça e mal-estar em excesso, talvez o jejum não seja a melhor opção para o seu organismo.
  • É preciso ter um controle durante as janelas de alimentação caso adotar o Jejum Intermitente, pois algumas pessoas acabam exagerando no consumo de alimentos calóricos durante esses períodos, o pode resultar no efeito contrário ao emagrecimento.

Jejum ou Dieta?

O Jejum Intermitente é um método utilizado como potencializador de efeitos de uma dieta, portanto, ele pode ser usado para complementar os resultados, apresentando diversos benefícios para a saúde, como redução dos níveis de insulina, perda de peso e desintoxicação do organismo.

De qualquer forma, se você procura perder gordura corporal, é preciso lembrar que apenas o jejum não irá causar muitas alterações, uma vez que ele consiste em períodos de tempo sem comer, mas não apresenta uma dieta a ser seguida. Portanto, realizar uma dieta com acompanhamento profissional é o melhor a fazer para promover o emagrecimento, podendo ser muito mais efetivo quando auxiliado ao Jejum Intermitente.

Jejum ou comer de 3 em 3 horas?

Primeiramente, é importante ressaltar que cada pessoa se adapta de uma forma diferente aos hábitos de alimentação e, por isso, não há uma resposta exata para a questão. No entanto, podemos fazer algumas considerações para saber qual é a melhor opção na busca pelo método de emagrecimento ideal.

É preciso levar em conta de que se você procura perder peso e se alimenta de 3 em 3 horas, o que você consome não deve ser calórico, ou seja, comer com mais frequência não significa comer mais. Portanto, pessoas que se sentem muito mal, com tonturas, entre outras consequências da fome, podem optar por uma alimentação em menor quantidade e maior frequência, seguindo alguma dieta adaptada para os seus objetivos.

No Jejum Intermitente, você ficará sem comer por um período de tempo determinado, o que, para algumas pessoas pode parecer bastante difícil, principalmente nos dias iniciais. Por esse motivo, é possível que elas acabem consumindo alimentos em grande quantidade ou muito calóricos que, dessa forma, prejudicaria a perda de peso.

Portanto, um melhor método de emagrecimento não existe, uma vez que suas consequências e efeitos variam para cada pessoa. Perder peso de forma saudável e sem sentir fome são sempre a melhor escolha, a forma como você irá fazer isso depende de como o seu organismo vai reagir.

Jejum intermitente ou Dieta Flexível

A Dieta Flexível consiste em um cálculo de calorias diárias que a pessoa necessita, para perder peso, ou engordar, ou ganhar músculos, que são divididas no cardápio entre quantidades de carboidratos, gorduras e proteínas. Dessa forma, não importa a fonte dos alimentos, mas sim a quantidade deles de acordo com o cálculo.

O Jejum Intermitente, quando unido a Dieta Flexível, pode trazer diversos benefícios para quem busca perder peso de forma prática, pois pode potencializar os resultados e controlar o que a pessoa come durante os intervalos de alimentação.

JI ou Dieta do Guerreiro?

A Dieta do Guerreiro, desenvolvida por Ori Hofmekler, consiste em um período de 20 horas de jejum e 4 horas de alimentação normal, preferencialmente à noite. Ela foi criada a partir de uma observação nos hábitos alimentares de guerreiros em culturas antigas, analisando como eles sobreviviam com uma ou duas refeições: uma grande refeição à noite e, às vezes, uma pequena refeição de manhã, segundo as pesquisas do autor.

Essa estratégia alimentar requer um jejum modificado, pois é permitido comer alimentos leves durante os períodos de “jejum”, ou seja, a pessoa não fica completamente sem comer.

De qualquer forma, é importante ressaltar que essa prática, diferente do Jejum Intermitente, exige que a pessoa pratique atividades físicas regulares para a queima de gordura. Além disso, também é necessário que haja um acompanhamento profissional para montar um cardápio que supra todas as necessidades do corpo.

  • Bases Científicas. Confira abaixo alguns estudos sobre o Jejum Intermitente:

https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6603195

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-42302013000200017&script=sci_abstract&tlng=pt

https://www.vponline.com.br/portal/noticia/pdf/72eb2bb6a604d60f27f582a6f57a5753.pdf

https://even3.azureedge.net/anais/40874.pdf

https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/114379/2/278863.pdf

Se você ainda tiver alguma dúvida em relação ao Jejum Intermitente e seus benefícios para a saúde, deixe um comentário abaixo. Nós tentaremos responder o mais rápido possível!

Recomendados para você: