Jejum Intermitente O que Comer?

Você sabe no jejum intermitente o que comer para ter bons resultados? Apesar dele se concentrar muito mais no controle das horas, ou seja, quando se come, é de fundamental importância se alimentar de maneira correta. Fazer uma alimentação balanceada não só vai potencializar o seu objetivo, seja ele emagrecer ou melhorar a qualidade de vida, mas também vai facilitar muito seguir os protocolos do jejum intermitente.

veja o que comer no jejum intermitente

Um dos grandes erros de muitos adeptos do JI, e não são só os iniciantes que cometem, é não planejar bem suas refeições. Na verdade, são dois detalhes que as pessoas que não tem resultados com o jejum fazem. 1 não planejam as horas que vão se alimentar e 2 não sabem exatamente o que comer.

Jejum Intermitente o que comer?

No jejum intermitente procure comer alimentos que não elevam rapidamente o índice glicêmico. Por quê? Já ouviu falar da farra da insulina?  A farra da insulina ocorre quando comemos algum alimente que é digerido de maneira muito rápida. Geralmente esses alimentos são massas, como pães, macarrão, pizzas, e também açúcares e o arroz branco.

Com isso, há um aumento da glicemia, e na sequência o cérebro libera dois hormônios: dopamina e insulina. A dopamina é responsável por aquela sensação de prazer quando você come chocolate, por exemplo. Já a insulina serve para diminuir os níveis de glicose que circula livremente no sangue, fazendo com que ele seja absorvido pelas células. Quando alguma pessoa tem dificuldade nessa absorção, é o que chamamos de Diabetes propriamente dita.

Com esse aumento repentino, o pâncreas libera uma quantidade enorme de insulina, acabando com os níveis de glicose no sangue tão depressa quanto foi liberado. Nesse processo, voltamos a sentir fome, pois não temos energia disponível ali para utilizar. Então qual a solução? Comer mais. É por isso que é chamado de Ciclo da Farra da Insulina. Acaba virando um círculo vicioso, dadas as proporções: você come, aumentam os níveis de glicose, a insulina zera esses níveis, sente fome novamente, come mais, e por aí vai.

No jejum, como ficamos um período prolongado sem comer, é importantíssimo que façamos a ingestão de alimentos que não são digeridos tão facilmente, justamente para evitar essa farra da insulina. Dessa forma, conseguimos nos manter alimentados por mais tempo, sentido menos fome e assim, atacando menos a geladeira.

Low Carb e Jejum

A dieta low carb é uma forte aliada do jejum intermitente. Isso se dá pelo falo dos alimentos serem geralmente de baixo índice glicêmico, o que evita a farra da insulina. Além disso, a dieta low carb é uma excelente maneira de conseguir eliminar algumas gordurinhas, então se combinada com o jejum, temos aí um dispositivo muito eficiente para perder peso.

Alguns alimentos da low carb:

  • Preferência por fontes integrais de carboidratos, como arroz, massas, pães, bolachas. Tudo integral.
  • Batata doce é outra fonde de carboidrato de lenta absorção. Muito utilizada em inúmeros pratos Low Carb.
  • Grande consumo de leguminosas, como o amendoim, que é excelente fonte de proteína e minerais.

Jejum e Dieta Cetogênica

A cetogênica segue o princípio da low carb, que é de não ingerir muitos carboidratos, contudo ela é um pouco mais “radical”. Na cetogênica há uma diminuição ainda maior desses nutrientes, sendo alguns alimentos, que na low carb são apenas diminuídos, como o arroz branco, ficando proibidos aqui.

A grande parte dos alimentos ingeridos na cetogênica são fontes de proteínas e gorduras, chegando aí a um total de 80% a 85%. Ela é um pouco mais rigorosa que a anterior, mas ambos os protocolos funcionam. Confira alguns alimentos para comer no jejum intermitente com a dieta cetogênica:

  • Grandes quantidades de alimentos ricos em proteínas como peito de frango, peixes, carnes vermelhas, e até mesmo embutidos.
  • Gorduras boas, como as presentes na leguminosas e oleaginosas, e também óleo de coco, abacate.

Dieta flexível

Um pouco mais recente que as demais, a dieta flexível é um excelente guia para você que não sabe no jejum intermitente o que comer. Seu protocolo se baseia na contagem dos macros. É feito um cálculo de calorias diárias que você necessita, para perder peso, ou engordar, ou ganhar músculos, e essas calorias são dividias entre carboidratos, proteínas e gorduras.

Desta forma, na dieta flexível não importa quais os alimentos que são consumidos, e sim suas informações nutricionais. Por exemplo, uma pessoa para emagrecer supostamente teria que consumir até 50 gramas de carboidratos por dia, só um exemplo. Na dieta flexível não importa qual a fonte destes carboidratos, desde que ela mantenha o teto de 50 gramas.

Conclusão

O jejum intermitente não é uma dieta, e sim um estilo de vida baseado em períodos de abstinência calórica. Para potencializar os resultados, é recomendado que se associe alguma dieta juntamente com o jejum. Para isso, procure sempre um nutricionista para montar seu plano alimentar.

 

 

 

 

Recomendados para você: